Buscar
  • PALHA: Permacultura e Arquitetura

Técnicas de Construção Natural: Paredes de terra

Essa semana vamos trazer um pouco sobre as técnicas construtivas com terra, temos certeza que vocês já ouviram falar de algumas, mas esperamos compartilhar um pouco mais de conhecimento com vocês.


O COB é uma técnica flexível, durável e segura, sendo essa uma das técnicas que mais conectam você e suas mãos com a terra, sendo essa uma técnica onde vamos esculpir. Justamente por essa característica as paredes se tornam robustas, possuem uma extrema plasticidade obtendo assim diferentes formas, na permacultura dizemos sempre sobre a importância de observar seu entorno e quando existe a possibilidade de utilização da terra do próprio local essa se torna uma das técnicas mais apropriadas, lembrando sempre de não causar um impacto ambiental grande aproveitando a terra retirada da construção de um reservatório de água ou lago.


Pau a pique também conhecido como taipa de mão, é uma técnica vernacular brasileira que teve diversas adaptações e foi muito utilizada na região nordeste e norte do Brasil, sendo uma técnica. Para essa técnica você vai precisar montar uma estrutura de madeira ou bambu, chamadas de tramas que podem ser tanto verticais como horizontais, depois vai precisar pisar o barro ou se precisar de uma quantidade maior pode até usar uma betoneira e mistura a palha que vai funcionar como um ligante e vai dar uma fortalecida nessa massa. Essa construção é mais leve, sendo um tipo de construção que utiliza menos terra e uma ótima alternativa para locais onde tenham temperaturas mais altas. Nós AMAMOS a ideia de usar o bambu, pois é um tipo de material que é sustentável, é leve e fácil de ser utilizado alpem de ser maleável, te dando uma maior liberdade na hora de dar forma as suas paredes.


As construções de taipa de pilão também fazem parte do nosso passado e das nossas construções tradicionais, se formos ver boa parte das construções vernaculares brasileiras foram construídas com a técnica de taipa de pilão, principalmente as igrejas antigas. Nessa técnica construímos apiloando a terra, tendo uma longa durabilidade e ter mais de um andar podendo chegar a até sete andares de altura (Norte da Europa). O apiloamento pode ser socado com uma mão de pilão, pilão de madeira ou até mesmo um pilão pneumático, uma dica é aplicar nas tábuas da forma óleo diesel ou desmoldante para facilitar a retirada das formas. Nesse tipo de construção é importante que ela seja feita aos poucos e que espere a secagem da terra pois a mesma precisa secar dentro da forma, produzindo até 15m² por dia e paredes com 30 cm de espessura.




22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo